GO UP

Mangia che ti fa bene

separator
Price 12 noites
Saiba mais

Mangia che ti fa bene

diária

Itália e gastronomia andam lado a lado e é um dos motivos que nos encanta tanto esse país. Nada melhor do que um roteiro gastronômico na Itália: “Mangia che ti fa bene!”. Para nós não existe lugar onde se come tão bem quanto na Itália. Por isso, montamos o roteiro contemplando as cidades dos nossos restaurantes preferidos no norte da Itália. Neste roteiro recomendamos não só restaurantes estrelados, mas também restaurantes pouco conhecidos. Assim, o grande diferencial está nessas indicações, interioranas, onde prezam pela culinária típica local.

A Original Miles é uma boutique de viagem especializada em Itália, onde as irmãs e sócias, Ornella e Milena moraram por quatro anos. Além de origem italiana (o avô era de Parma) elas possuem conhecimento genuíno e dominam com facilidade o assunto. A medida que mais conhecem o país, mais se especializam no tema e assim elaboram viagens únicas e personalizadas. Veja os detalhes do dia a dia e conte conosco para elaborar um programa inesquecível.

Resumo do roteiro gastronômico na Itália:

  • Embarque com destino a Milão
  • Milão – 3 noites
  • Lago di Garda – 3 noites
  • Bolonha – 3 noites
  • Toscana – 3 noites
12 noites
  • Onde fica
  • Quando ir
    Ano todo
  • Nossa recomendação
    Durante a primavera ou o outono, quando as temperaturas são mais amenas e a paisagem mais bonita
  • Foco da viagem
    Gastronomia
  • Duração da viagem
    Gastronomia
1
Dia 1: Saída
2
Dia 2 a 5: Milão – 3 noites
  • Milão é uma cidade em constante movimento. Percebemos essas mudanças toda vez que voltamos à capital da moda e design. Centro financeiro e comercial da Itália, recebe muitos turistas e uma miscigenação de culturas incessante. Sede de inúmeros eventos importantes, como o Milano Fashion Week e Il Salone del Mobile, torna-se epicentro de inovação e criação. Milão é dividida por zonas, e cada uma é conhecida por um tema em especial. A zona delle colonne concentra a parte mais jovem e cool, onde as pessoas se reúnem à noite para tomar cerveja e jogar conversa fora. A zona del Naviglio é o point dos bares, restaurantes e do famoso aperitivo milanês. A zona di Porta Venezia, por sua vez, é onde ficam as lojas mais populares, da qual a Corso Buenos Aires é protagonista. Encontram-se por lá também o Giardini Pubblici, parque delicioso, que no outono é palco de cores maravilhosas. Não podíamos deixar de falar da descolada zona di Brera. Esse bairro de Milão guarda antiquários, galerias de arte, roupas vintage, mercados de rua, brechós, e também a Pinacoteca di Brera. Por fim, o Duomo e o quadrilatero della moda, são também imperdíveis. Vivenciar uma ópera no Teatro Scala di Milano é uma experiência única. Perambular por Brera, nosso bairro predileto, é um must. E claro que não se pode deixar de visitar a Pinacoteca, com quadros famosíssimos do renascimento.
  • Nos restaurantes que indicamos em Milão você vai provar: um dos melhores tiramissus, sem dúvida o melhor carbonara e uma bela lagosta alla catalana.
  • Nos nossos posts no blog damos várias dicas imperdíveis em Milão.
  • Como ir ao próximo destino: carro
    • 2 horas
3
Dia 5 a 8: Lago di Garda – 3 noites
  • O Lago de Garda é o maior dos lagos italianos e um dos principais centros turísticos do norte da Itália. Localizado entre as regiões de Lombardia, Vêneto e Trentino-Alto Adige, estende-se por uma área de cerca de 370km². Rodeado de pequenos e belos povoados que costumam ser destino de verão.
  • O vêneto é uma região com excelentes restaurantes. Aqui você vai se deliciar com uma cotoletta alla milanese coberta de presunto e queijo em Bergamo, um tortelli que derrete na boca em Valeggio sul Mincio e uma experiência gastronômica em Verona.
  • Veja alguns posts com dicas da cidade de Verona aqui.
  • Como ir ao próximo destino: carro
    • 2 horas
4
Dia 8 a 11: Bolonha – 3 noites
  • A cidade de Bolonha, esta a aproximadamente 80 quilômetros de Florença. Também é conhecida como La Rossa (A Vermelha), por conta dos prédios medievais de terracota e ornamentados com pórticos. Além dos arcos nas calçadas que são característicos e perfeitos para caminhadas, Bolonha também é conhecida pelas duas torres inclinadas - (a degli Asinelli) é aberta a visitação. Por fim, é um centro gastronômico reconhecido, como seria de se esperar do lugar que inventou bolonhesa.
  • Reggio Emilia é a região de origem do nosso avô e não poderia faltar neste roteiro. Berço do Culatello di Zibello, Parmigiano Reggiano, Prosciuto di Parma e inúmeras outras tentações. Ficará na memória a tabua de frios em Casalgrande, a mesa de doces do restaurante em Modena, e o fettucine bolognese em Bologna logicamente!
  • Veja alguns posts com dicas da cidade de Bolonha.
  • Como ir ao próximo destino: carro
    • 1h30min
5
Dia 11 a 14: Toscana – 3 noites
  • Um dos destinos mais românticos da Itália, a Toscanaseduz os visitantes com sua paisagem estampada de girassóis – milhares deles, em um espetáculo a perder de vista. Além do cenário deslumbrante, a culinária é de babar e os vinhos são deliciosos. E ainda é possível unir gastronomia, vinhos e esporte, já que percorrer a Toscana de bike faz parte de muitos roteiros. Ciprestes centenários, vinhedos, olivais, cidades históricas de charme medieval se apresentam no caminho, por estradinhas encantadoras. Não por acaso a Unesco designou seis atrações toscanas como Patrimônio Cultural da HumanidadeFlorença, a principal cidade, a praça da catedral de Pisa e sua torre inclinada, o casario de Pienza, o Centro Histórico de Siena e a vizinha região de Val d'Orcia. Merece entrar no roteiro a estrada que liga Arezzo a Cortona.
  • Em cada canto da Itália existe uma especialidade única da região, na Toscana não se pode deixar de experimentar a Bistecca alla Fiorentina, tagliatelle com tartufo, o cantucci com vinsanto e um bom vinho “supertuscan”.
  • Veja alguns posts com dicas da região da Toscana aqui.

País: Itália

  • Brasileiro não precisa de visto para entrada na Itália.
  • Passaporte com validade mínima de 6 meses.
  • Seguro viagem obrigatório no valor mínimo de 30.000EUR segundo tratado de Schengen.