GO UP
Foto retirada de: https://catracalivre.com.br/viagem-livre/casa-torta-e-atracao-unica-de-bichinho-proximo-a-tiradentes/

Tiradentes com crianças – Diversão na Casa Torta

Um espaço lúdico e interativo, a Casa Torta faz a alegria de crianças e adultos. Vai a Tiradentes com crianças? Não deixe de dar um pulo nesta casa surpreendentemente torta! É diversão garantida para toda a família

“Mas o que tem pra fazer lá?” Essa foi a pergunta principal, quando contamos a dois meninos e uma adolescente que passaríamos uma semana na histórica Tiradentes. Ano passado pisei na cidade pela primeira vez e me apaixonei. Foi uma viagem a dois, com hospedagem deliciosa na Pousada Armazém 26, que rendeu um roteirinho romântico da cidade e suas atrações.

Gostamos tanto que pintou a ideia de levar a turminha toda nas férias de janeiro. Dessa vez, aluguei a casa de uma amiga, bem perto do Centro Histórico.Primeiramente, a ideia era viajar de carro e fazer tudo a pé. Partindo de São Paulo, são 480 km até Tiradentes. 

“Nos custou muito chegar a essa linda casa!”, disparou um dos meninos, logo que estacionamos, ao fim da longa viagem. Nada que uma caminhada até o chafariz, seguida de um sorvete, não curasse. A casa, com arquitetura típica, amplas janelas e vista para a Igreja da Matriz, era tão charmosa que não dava vontade de sair. Nem nas crianças. Ainda bem, porque chovia a cântaros. 

Com uma pesquisa prévia, contudo, tracei um roteiro de atrações divertidas que fez a diferença. Dia sim, dia não, partimos para os passeios. Vou contar aos poucos, porque senão o post fica imenso. 

Casa Torta

Um dos programas mais divertidos com crianças em Tiradentes é visitar a Casa Torna. O centro cultural é a Torre Di Pisa do vilarejo de Bichinho, a 12 km de Tiradentes. O vilarejo é voltado para o artesanato, cheio de lojinhas.Assim sendo, com fachada, portas e janelas tortas (lá dentro o piso é plano), a Casa Torta foi idealizada por um casal –ele produtor teatral, ela artista – para ser um espaço lúdico, dedicado ao público infanto-juvenil. 

De fato, a casa é mesmo torta! Lá dentro, são vários ambientes, brincadeiras interativas, jogos, e um café onde dá vontade de passar horas curtindo os elementos vintage. Papéis de carta anos 80 e recadinhos sugestivos como “Escreva uma carta para a criança que você foi”. Ao chegar, você recebe um mapa com as atrações numeradas, e vai cumprindo uma espécie de gincana. 

Monalisa mood

A primeira atividade é abrir uma janelinha com o recado: “Abra e conheça a pessoa que pode te fazer feliz”. Lá dentro, adivinhe: um espelho. Depois tem instrumentos musicais, parede para rabiscar e pintar. Além disso, há uma sala de fantasias que rende fotos impagáveis. Há também duas réplicas de telas famosas, a Monalisa, de Da Vinci, e O Grito, de Munch, com espaço vazado para encaixar o rosto. Rende boas risadas e retratos incríveis. 

O ingresso (R$ 15 por pessoa) dá direito a uma hora de diversão na Casa Torta. Ou se paga pelo tempo a mais. Todavia, no nosso caso, foi o suficiente. Depois, é gostoso flanar pelas lojinhas de Bichinho e almoçar em um dos restaurantes do entorno, como o Pau de Angu, com vista para as montanhas e comidinha mineira autêntica. Detalhe: eles não aceitam nenhum cartão. E a gente morrendo de fome. Ainda bem que a palavra, em Minas, ainda tem valor. A proprietária, que é uma simpatia, confiou que faríamos uma transferência bancária. Todos voltaram sorrindo!

Vá lá:
Casa Torta
Restaurante Pau de Angu
Pousada Armazem 26
Curta @oscincosentidos
Fotos @arapa

Uma caçadora de histórias e maravilhas. Jornalista, escritora, cantora, viajante, cozinheira , aprendiz de dança, sempre em busca da próxima descoberta que desperte os cinco sentidos: o sabor de um novo prato, drink ou vinho (paladar), uma massagem, mergulho ou algo assim relaxante (tato), uma terapia com óleos aromáticos, chás com especiarias ou aquele perfume inédito (olfato), o pôr do sol visto de um rooftop ou as vistas mais incríveis para o mar e as montanhas (visão), e ainda um concerto, show, som ou simplesmente o barulho das ondas, do vento ou dos pássaros (audição). Rosane Queiroz foi editora da revista Marie Claire e da revista de bordo da GOL. Escreve sobre comportamento, gastronomia, sustentabilidade, viagem e lifestyle em publicações como Viagem e Turismo, Vida Simples, Folha de São Paulo, entre outras, além de atuar em produção de conteúdo de texto para livros. É autora de "Musas e Músicas –A mulher por trás da canção" (ed. Tinta Negra), livro reportagem em que conta quem são as musas inspiradoras de canções da MPB com nomes femininos. Na coluna Os Cinco Sentidos, compartilha experiências colhidas em suas andanças e viagens, com os cinco sentidos bem abertos. Mantém o Instagram @oscincosentidos.

Leave a Reply