GO UP

Sabores de Santiago: Onde provar os frutos do mar do Pacífico

Os frutos do mar do Chile são “exquisitos”. E cabe aqui o duplo sentido da palavra: saboroso, em espanhol, e estranho, em português. As águas geladas do Pacífico, afinal, produzem frutos do mar gigantescos, fantásticos no tamanho e sensacionais no sabor. Nada que se pareça com os também deliciosos camarões e mariscos do Atlântico –daí a delícia que é degustar essas novidades nos restaurantes em Santiago.

Vale guardar uma manhã para percorrer o Mercado Central e ver de perto as centollas (caranguejos graúdos e imensos da Patagônia), os locos (moluscos redondos e carnudos) e as machas (um tipo de marisco também gigante). Ali, todos os caminhos levam ao tradicional restaurante Donde Augusto?, no miolo do mercado. Com mesinhas movimentadas e disputadas, essa marisqueria é um lugar descontraído para almoçar sem pressa, experimentando as iguarias frescas, vindas direto das bancas.

restaurantes-santiago-Donde Agusto

Outro endereço para se atirar nos frutos do mar é o restaurante Azul Profundo, no bairro boêmio Bellavista. A decoração intimista reproduz o interior de antigos navios e submarinos, com muita madeira, redes e escotilhas. Foi lá que provei as famosas Machas à la Parmesana, assadas e gratinadas com parmesão e um toque de limão. Já no contemporâneo De Cangrejo a Conejo, no bairro Providência, o menu se abre em receitas elaboradas –do carpaccio de atum ao trio de ceviches, passando pelo arroz de camarões, é o lugar para aquele jantar especial regado a um bom vinho chileno.

Machas a la parmesana

Machas a la parmesana

Só não embarque de volta sem provar o típico Caldillo de Congrio. Típico do Pacífico, o peixe mais feio do mundo tem a carne branquíssima e dá o caldo mais gostoso, com um toque de merkén, tempero típico que faz a diferença. A receita ganhou até um poema de Pablo Neruda, que se derrete em sua “Ode ao caldillo de congrio”: “...y al fuego lentamente/entregar el tesoro/ hasta que en el caldillo se calienten las esencias de Chile/ y a la mesa lleguen recién casados los sabores del mar y de la tierra/ para que en ese plato tú conozcas el cielo“.

Vá lá:

www.dondeaugusto.cl

www.restauranteazulprofundo.cl

www.decangrejoaconejo.cl

Curta: @oscincosentidos no Instagram

Uma caçadora de histórias e maravilhas. Jornalista, escritora, cantora, viajante, cozinheira , aprendiz de dança, sempre em busca da próxima descoberta que desperte os cinco sentidos: o sabor de um novo prato, drink ou vinho (paladar), uma massagem, mergulho ou algo assim relaxante (tato), uma terapia com óleos aromáticos, chás com especiarias ou aquele perfume inédito (olfato), o pôr do sol visto de um rooftop ou as vistas mais incríveis para o mar e as montanhas (visão), e ainda um concerto, show, som ou simplesmente o barulho das ondas, do vento ou dos pássaros (audição). Rosane Queiroz foi editora da revista Marie Claire e da revista de bordo da GOL. Escreve sobre comportamento, gastronomia, sustentabilidade, viagem e lifestyle em publicações como Viagem e Turismo, Vida Simples, Folha de São Paulo, entre outras, além de atuar em produção de conteúdo de texto para livros. É autora de "Musas e Músicas –A mulher por trás da canção" (ed. Tinta Negra), livro reportagem em que conta quem são as musas inspiradoras de canções da MPB com nomes femininos. Na coluna Os Cinco Sentidos, compartilha experiências colhidas em suas andanças e viagens, com os cinco sentidos bem abertos. Mantém o Instagram @oscincosentidos.

Leave a Reply