GO UP

Oriente-se em Paris

É verão em Paris. O sol se põe às dez da noite. Os cafés estão lotados. Quem tem uma mesa ao ar livre é rei. O que dizer, então, de um restaurante com nome de flor, com extensão para um jardim repleto de delícias? Para quem flanar pelos lados da rue Saint-Honoré, onde as lojas de grandes grifes como Chanel, Prada e Yves Saint-Laurent dividem espaço com pequenas butiques, o restaurante Camélia é uma deliciosa descoberta.

restaurante Camélia

Embora seja um restaurante “de hotel”, dentro do cinco estrelas Mandarin Oriental, tem personalidade própria e extensão para um jardim com uma luz incrível, com mesas disputadas que também servem o Bar 8 –número auspicioso para a filosofia oriental — perfeito também para uma taça de champanhe ou vinho rosé geladinho.

SALMAO restaurante Camélia 1

O menu du jour do Camélia convida a um passeio pela cozinha francesa, interpretada pelo chef Thierry Marx, com pitadas asiáticas. Na entrada, não pense nem um segundo antes de optar pelo caneloni de lagosta, leve, delicado, regado por um surpreendente molhinho de inspiração chinesa. Com o paladar desperto, siga para o salmão com minilegumes al dente. Ou o cordeiro grelhado com um toque de especiarias orientais. Os vinhos em taça, branco ou tintos, são todos divinos. E a sessão de pâtisserie, a perdição final.

restaurante Camélia 2

O que muito me chamou a atenção, além da boa mesa, foi o serviço mais do que atencioso. Durante a viagem, tive uma inesperada dor de dente. Justo em Paris! No restaurante, discretamente, embalei no guardanapo uma pedra de gelo do drink de entrada — uma generosa dose de pastis –e colei ao rosto, para aliviar a dor. Em cinco minutos, a atendente me ofereceu uma minibolsa de gelo. Um gesto simples que, dentro da estrutura de um hotel internacional com mais de 29 unidades pelo mundo, demonstrou calor humano e me permitiu desfrutar do prazer daquele momento com mais conforto. O que faz um restaurante se tornar inesquecível, afinal, não é apenas a boa comida, mas toda a atmosfera que o envolve. O Camélia, portanto, é mesmo cinco estrelas.

restaurante Camélia 3

Vá lá: Camélia, Hotel Mandarin Oriental Paris
End: 251 rue Saint Honoré.

Uma caçadora de histórias e maravilhas. Jornalista, escritora, cantora, viajante, cozinheira , aprendiz de dança, sempre em busca da próxima descoberta que desperte os cinco sentidos: o sabor de um novo prato, drink ou vinho (paladar), uma massagem, mergulho ou algo assim relaxante (tato), uma terapia com óleos aromáticos, chás com especiarias ou aquele perfume inédito (olfato), o pôr do sol visto de um rooftop ou as vistas mais incríveis para o mar e as montanhas (visão), e ainda um concerto, show, som ou simplesmente o barulho das ondas, do vento ou dos pássaros (audição). Rosane Queiroz foi editora da revista Marie Claire e da revista de bordo da GOL. Escreve sobre comportamento, gastronomia, sustentabilidade, viagem e lifestyle em publicações como Viagem e Turismo, Vida Simples, Folha de São Paulo, entre outras, além de atuar em produção de conteúdo de texto para livros. É autora de "Musas e Músicas –A mulher por trás da canção" (ed. Tinta Negra), livro reportagem em que conta quem são as musas inspiradoras de canções da MPB com nomes femininos. Na coluna Os Cinco Sentidos, compartilha experiências colhidas em suas andanças e viagens, com os cinco sentidos bem abertos. Mantém o Instagram @oscincosentidos.