GO UP
pousada em paraty

Um mergulho na pousada colonial Porto Imperial

Paraty é um porto. Portanto, embora seja emoldurada pelo mar, não é uma cidade “de praia”. A praia do Pontal, ao lado do rio Perequê, e a do Jabaquara, ambas na cidade, são gostosas para dar uma volta, sentar à sombra dos chapéus de sol, curtir os frutos do mar oferecidos nos quiosques, mas não são boas para banho. Somente de barco, ou de carro, é possível pisar nas praias mais bonitas e cristalinas — e o percurso vale a pena! Na baía de Angra e Paraty, há 365 ilhas. Uma para cada dia do ano.

pousada em paraty

Por essa característica, escolher uma pousada em Paraty com piscina faz toda a diferença. No dia da preguiça, na volta do mar, nada melhor do que ter reservado seu lugar ao sol, sem precisar se mexer muito. A piscina da Pousada Porto Imperial, é bela e sob medida: nem tão grande nem tão pequena, em tons de azuis variados, com uma minihidro, um bom bar, tudo em meio a um colorido jardim tropical.

pousada em paraty

A Pousada, uma das mais tradicionais do Centro Histórico, mistura tradição e modernidade nos 47 quartos instalados em um casarão do século 19. Uma particularidade adorável é que todas as suítes são batizadas com nomes de mulheres famosas e fortes: de Anita Garibaldi a Elis Regina, tem musas inspiradoras para todos os gostos. Para uma cidade inspiradora, em si, a localização, dentro do Centro, onde carros não entram e só se anda a pé, é mais uma maneira de desvendar Paraty de maneira tranquila –e com um mergulho azul refrescante garantido na volta.

pousada em paraty

pousada em paraty

Vá lá: Pousada Porto Imperial: Rua Tenente Francisco, s/no, Centro Histórico, tel. 24-3371-2323, www.pousadaportoimperial.com.br

Uma caçadora de histórias e maravilhas. Jornalista, escritora, cantora, viajante, cozinheira , aprendiz de dança, sempre em busca da próxima descoberta que desperte os cinco sentidos: o sabor de um novo prato, drink ou vinho (paladar), uma massagem, mergulho ou algo assim relaxante (tato), uma terapia com óleos aromáticos, chás com especiarias ou aquele perfume inédito (olfato), o pôr do sol visto de um rooftop ou as vistas mais incríveis para o mar e as montanhas (visão), e ainda um concerto, show, som ou simplesmente o barulho das ondas, do vento ou dos pássaros (audição). Rosane Queiroz foi editora da revista Marie Claire e da revista de bordo da GOL. Escreve sobre comportamento, gastronomia, sustentabilidade, viagem e lifestyle em publicações como Viagem e Turismo, Vida Simples, Folha de São Paulo, entre outras, além de atuar em produção de conteúdo de texto para livros. É autora de "Musas e Músicas –A mulher por trás da canção" (ed. Tinta Negra), livro reportagem em que conta quem são as musas inspiradoras de canções da MPB com nomes femininos. Na coluna Os Cinco Sentidos, compartilha experiências colhidas em suas andanças e viagens, com os cinco sentidos bem abertos. Mantém o Instagram @oscincosentidos.