Home » Passito di Pantelleria, um vinho raro

Passito di Pantelleria, um vinho raro

Itália | junho 2015 |
Passito di Pantelleria

Entre a costa da Tunísia e da Sicília, numa ilha habitada por pouco mais de 6 mil habitantes, é feito uma doce joia pouco conhecida pelos amantes dos bons vinhos, o Passito di Pantelleria, relatos com mais de dois mil anos de história, mostram a atividade vinícola na ilha.

Já em 200 A.C, o General Cartaginês Magone, descreveu detalhadamente como era a produção deste vinho na ilha:

“…Nós coletamos as uvas maduras, certificando-se de remover o bolor e as estragadas, então elas ficam expostas ao sol numa cama de palha para secar, tendo-se o cuidado de protegê-las contra o orvalho, cobrindo-as durante a noite. Quando os cachos de uvas se tornam totalmente secos, separamos as uvas dos cachos e as colocamos em uma ânfora, cobrindo-as com vinho novo. Depois de seis dias, elas são espremidas, separam-se o mosto e o líquido é coletado. Esse procedimento é concluído, adicionando vinho recentemente feito com outras uvas mantidas no sol por três dias. Finalmente o vinho é filtrado e colocado novamente em ânforas de barro, para ser aberto depois de uma fermentação de 30 dias … “.

O mais interessante é que pouca coisa mudou na produção de vinhos em Pantelleria, que continua usando a uva passa como matéria prima de seus vinhos mágicos. Uma curiosidade é que as vinhas ficam dentro de buracos de aproximadamente 1m de diâmetro com 80cm de profundidade, por conta dos fortes ventos que sopram da África, ficando protegidas de partículas e da areia do Deserto do Sahara. Este vinho é produzido com a variedade de uvas Zibibbo, conhecida também como Moscato de Alexandria, e é celebrado e homenageado no mundo inteiro há um bom tempo. Já em 1900 foi premiado em Paris e em 1936 foi incluído entre os típicos vinhos italianos por seu sabor delicado e fino. Em 1971, ficou em terceiro lugar entre vinhos da Sicília e obteve o DOC (Denominação de Origem Controlada).

Por ser feito com uvas “passificadas”, o teor de açúcar é alto, caracterizando-o como um vinho de sobremesa. Pelo processo de secagem das uvas, muita agua é perdida, tornando o rendimento muito pequeno. Em média se usa 1 tonelada de uvas para 300L de vinho, o que faz desse vinho um produto raro e caro!

Segue abaixo algumas sugestões de Passitos para acompanhar uma pastiera di grano!

Donnafugata Passito di Pantelleria “Ben Ryé” 2009 DOC 375ml

Marco de Bartoli Bukkuram Passito di Pantelleria 2006 DOC 500ml

passito-di-pantelleria

Entre em Contato

Ligue para +55 11 3287 6886 ou deixe sua mensagem