Home » High Line, de novo

High Line, de novo

Estados Unidos | julho 2015 |

 

Oi!

Voltamos mais ao norte da linha, com crianças ou sem, dependendo do humor delas e paciência dos pais, porque vamos bisbilhotar as galerias de arte moderna. Eu particularmente sempre gostei de ir com meu filho, novidade, porque os comentários aos olhos de uma criança são impagáveis e definitivamente, complementares à arte.

Já contei que não sou uma connoisseur, então achei melhor aproveitar a visita da minha querida amiga e incrível arquiteta, Camila Tariki, nem um pouco arrogante para o currículo que tem, e definitivamente alguém que sabe o que faz.

E lá fomos nós, curtir um sábado contemporâneo na Big Apple.

FullSizeRender

 

O ponto de encontro foi no jardim do café do High Line Hotel; hotel boutique, muito simpático. Caso prefiram deixar essa parada para o final do dia, aproveitem a hora do aperitivo, o bar no jardim abre britanicamente às 5 horas, ou se preferirem mais exclusividade, podem aproveitar o pátio, dentro do hotel.

The High Line Hotel

The High Line Hotel

IMG_0013

Os destaques do tour nas galerias foram os seguintes:

Gagosianwww.gagosian.com – Esculturas enormes com muita força. Eu, leiga, mas apreciadora, senti personalidade nas peças e gostei muito. Sem mais, cada um tem que ver e sentir, o impacto é pessoal.

http://www.gagosian.com/exhibitions/michael-heizer–may-09-2015 (até 2 de julho)

Andrea Rosenwww.andrearosengallery.com – Enquanto a exposição anterior, “Opens”, do pintor americano Robert Motherwell, me tirou o fôlego de euforia, a atual, tão conceituada, “Flux”, do escultor canadense, David Altmejd, me tirou o sono. Mas, essas foram as minhas emoções. Curiosa para saber as de vocês! (June 20 – September 13, 2015)

Houser and Wirthhttp://www.hauserwirth.com – Ida Applebroog, ” The Ethics of Desire”. Chocou!. Não gostei! Porém, toda emoção, fez parte do passeio. | Leo Lozano, ” Drawings & Paintings”. Classe, para suavizar. ( até 31 de julho)

David Zwirner – www.davidzwirner.com/exhibition/equal/ – Richard Serra, “ Equal”. Escultor que não requer explicações, é fantástico, para todos os olhos. Até o dia 24 de julho.

Tanya Bonakdar – http://www.tanyabonakdargallery.com/ – Gostei mesmo foi dessa exposição, da nossa artista plástica mineira: RIVANE NEUENSCHWANDER, “THE FEVER, THE SEWING BOX AND A GHOST”.

FullSizeRenderEntrei na galeria e de repente, me sentia em casa e não sabia o porquê…Ela criou a infância brasileira com muita sutileza, elegância e verdade.

Acabou por aqui, mas estou atenta para a próxima.

Andaram por cima do High Line ou vão subir depois? Não importa.

É hora do almoço: Cookshop! www.cookshopny.com (10th av./ 20th st)

Lugar transado, agradável, com pessoas descontraídas e aparentemente interessantes. Talvez seja melhor fazer uma reserva, ou não deixar a fome para o último minuto e esperar um pouco. Os pratos são elaborados com ingredientes frescos e tempero autêntico e simples. Há uma tendência muito forte nos restaurantes mais modernos em explorar a cozinha bem básica do campo, usando apenas produtos locais. Além de manter a qualidade dos alimentos, que reflete uma simplicidade, mas ao mesmo tempo um sabor marcante.

É o apoio à filosofia da sustentabilidade da cadeia alimentar, do produtor a mesa. Podemos notar, que nos restaurantes e bares com esse perfil, não encontramos mais as cervejas comuns, como Stella ou Budweiser, o garçom vai sempre vir com nomes que provavelmente nunca ouvimos falar, são as cervejas artesanais de produtores locais.

Eu particularmente, aceitei a sugestão de uma cerveja mais clara, servida bem gelada, algo incrível na cidade e um prato suave, rústico e divino de salada de “ Kale” com Frango grelhado. Estava tão bom, que esqueci de tirar a foto para mostrar.

Tem uma pequena livraria charmosa, na mesma calçada, entre as ruas 22 e 21, (192 books), é uma boa parada para adultos e crianças, antes ou depois do almoço. E bem ao lado, há um parque bem arborizados, caso as crianças tenham vindo, seria uma boa ideia deixá-los brincar um pouco. Elas podem ser “cool”, terem se comportado nas galerias e no almoço, mas são crianças e precisam gastar um pouco a energia. Depois não reclamem, se a criançada ficar chata!

Nos últimos anos, era tudo o que indicava, o Hotel Americano, uma combinação perfeita com o mundo contemporâneo das galerias. Gosto muito dessa alternativa, principalmente no verão! É outro hotel boutique, com um toque mexicano chique. Bom para almoço, jantar e drinks no rooftop, com uma vista especial (aconselho reservar: www.opentable.com/la-piscine). Andamos sempre com nossos “rebentos” por aqui, principalmente para brunch, e o jardim atrás é bem agradável com crianças.

E se tudo acabar em pizza, indico meus lugares favoritos para o tema, continuando o modelo moderno e fresco:

Pizza CO. / 230 Ninth Ave – co-pane.com

Pizzoteca / 523 W 27th– ovestnyc.com – (pode ser um pouco barulhento, mas no verão as portas ficam abertas para rua.

Acho que curtimos uma parte bem gostosa do Chelsea/High Line.

Entre em Contato

Ligue para +55 11 3287 6886 ou deixe sua mensagem