Home » Roberto Coelho Neto fala sobre José Ignácio, no Uruguai

Roberto Coelho Neto fala sobre José Ignácio, no Uruguai

Uruguai | abril 2015 |

Entrevista com Roberto Coelho Neto – Destino José Ignácio, no Uruguai

Entrevista com Roberto Coelho Neto: saiba mais sobre José Ignácio, no Uruguai 9

Roberto Coelho Neto fala sobre José Ignácio, no Uruguai

Uruguai | abril 2015 |

Entrevista com Roberto Coelho Neto – Destino José Ignácio, no Uruguai

José Ignácio, o refúgio da costa do Uruguai, fica a 45 km de Punta del Este e até pouco tempo era um povoado de pescadores. Vem se tornando um exclusivo e alternativo destino no litoral sul do Atlântico. Falamos com o habitué do destino, Roberto Coelho Neto, que nos contou tudo e mais um pouco sobre a cidade mais boêmia do Uruguai. Confira!

Original Miles: Para começar, queremos saber o que mais te cativou em José Ignácio? Afinal quantas vezes você voltou para esse lugar maravilhoso no Uruguai?

Roberto: O que mais gosto em José Ignácio é o charme que reina lá. Dos restaurantes incríveis com chão de areia à arquitetura das casas, passando pelas lindas vistas. Mesmo distante apenas 30 minutos de Punta del Este, este antigo vilarejo de pescadores não parece em nada com Punta. Já fui umas 10 vezes e toda vez que volto já começo a planejar a próxima ida.

O.M: Qual região você recomenda para uma pessoa que não conhece bem a cidade para se hospedar? O que mais gosta de lá?

R: O ideal é fica na parte central, chamada Faro José Ignácio. É muito gostoso, pois você faz quase tudo a pé. Ir para a praia (Brava ou Mansa), almoçar no descontraído La Huella (considerado o melhor restaurante de praia do mundo), passear a tarde pela pracinha, ir na missa (a igreja da praça central é muito charmosa e a vista do altar é o horizonte com o mar, imperdível), tomar um sorvete no Freddo e voltar a pé para o seu hotel ou casa.

Contudo os preços do Faro são bem mais altos do que os da região vizinha chamada Arenas, por exemplo, que fica a 5 minutos de carro. Ali perto tudo é gostoso.

O.M: Depois de ir 10 vezes a Jose Ignácio, você se tornou um conhecedor do local. Então conta para gente os melhores programas por lá. 

R: Acredito que o mais gostoso de José Ignácio é que não existe nenhum roteiro específico que todos devam fazer. Lá o mantra é relaxar e fazer o que der na cabeça a hora que for (o pôr do sol chega a ser umas 21h, então muita gente vai para a praia por volta das 16h).

Mas estando lá, vale a pena ir para a Laguna Garzón se quiser fazer algum esporte de vela (wind ou kitesurfe), andar a cavalo nas praias (Haras Godiva), visitar a região vizinha de Garzón (não confunda com Laguna Garzón) onde dá para andar de balão, fazer tours pelos vinhedos e oliveiras com degustação e acabar o dia no restaurante Garzón do Francis Mallmann (IMPERDÍVEL!!!!). Em um outro dia recomendo ir para La Barra e Manatiales no final do dia para caminhar pelas lojas.

Quem gosta de coisas para casa (como eu) indico a Casa Zinc Trading Post que é um antiquário super descolado com móveis incríveis de madeira de demolição e com muito bom gosto e a recém aberta loja de Buenos Aires chamada Paul.

O.M: Para os gulosos de plantão, queremos saber os top 3 restaurantes na sua opinião e o que tem de especial em cada um.

R: Só 3??? Vou tentar.

Marismo: com chão de areia e lareiras ao ar livre, este restaurante é um clássico de lá e tem um cordeiro assado na brasa sensacional!

La Huella: você pode ir no almoço logo depois da praia ou no jantar. Qualquer hora.. Recomendo mais no almoço pois é super badalado. Peça o clericot, os chipirones a la plancha (lulas) ou as miniaturas de pescado de entrada e de principal, o peixe do dia (se for a corvina negra você deu sorte) assado na parilla com purê de calabaza (abóbora). SENSACIONAL! E para terminar ovolcano de dulce de leche.

La Olada: é muito pequeno e você não dá nada por ele mas tudo é muito gostoso e por ser pequeno, tem seu charme. Ainda mais porque você já deve ter outras dicas de outros amigos e este provavelmente ninguém te falará..

Mas escrevi estes 3 pois são os que eu sempre volto. O Saravá, Almacén el Palmar, El Abrazo,Garzón e o Fasano também são imperdíveis.

O.M: Para os animados, o que tem de bom para fazer depois do jantar?

R: Em La Barra tem vários bares que estão sempre cheios. Mas eu não sou muito da noite e vou ficar devendo estas dicas. Sei que no verão existem várias festas (quase todos os dias).

O.M: E agora, para os esportistas, vimos que tem bastante esportes na região. O que você provou por lá? Recomenda algum em especial?

R: Eu gosto de correr até a Laguna Garzón, andar de bicicleta e fazer windsurf  (lá venta muito!!)

O.M: E por último, o que diria aos leitores do Original Miles que estão pensando em ir para lá?

R: Não pensem mais, arrumem as malas e partiu!