GO UP

Ilha Grande – trilhas e passeios de barco

Finalizando as dicas de Ilha Grande, depois de explicar como chegar o de ter contado o que fazer e onde se hospedar na Vila do Abraão, nesse post relato sobre as praias que visitamos e as trilhas que fizemos! Confira abaixo.

Trilhas

Trilhas: Em nosso último dia já que não teríamos tempo (nosso traslado para Conceição do Jacareí era às 15h30), desistimos de fazer um passeio de barco que dura quase até o fim da tarde e fizemos um trilha leve.

Pesquisando acabamos com duas opções:

  1. Pegar um táxi boat para alguma praia.
  2. Fazer alguma trilha até uma praia próxima.

Decidimos fazer a trilha mesmo e estávamos entre a praia preta e do Abraãozinho. Depois de pesquisar um pouco na internet e conversar com alguns locais todos sugeriram a Abraãozinho.

Abraãozinho

Caminho: Vila do Abraão -> Praia da Júlia -> Praia da Biquinha -> Praia Comprida -> Praia da Crena -> Praia do Abraãozinho

Nível de dificuldade: fácil

Duração: de 20 a 30 minutos (Só ida)

Tem sinalização: No começo da trilha e antes da praia da crena. (Nos perdemos em uma parte, mas perguntamos para pessoas no local e nos indicaram rapidamente qual caminho seguir).

Trajeto:

  1. Antes da praia da Crena tem uma sinalização indicando dois caminhos para Abraãozinho. Uma trilha seguindo por baixo (que passa pela praia da Crena) e outra por cima que passa por uma árvore gigante que é um cartão postal da trilha.
  2. Alguns trechos podem molhar o pé! Melhor ir de chinelo ou papete.
  3. Tinha bastante jaca caída no chão tendo um odor forte (mas nada insuportável)

Mar: Água cristalina, sem ondas e temperatura refrescante (mas não muito gelada como outras praias da região).

Snorkel: Razoável. É possível fazer nos costões das pedras, mas cuidado com os barcos que circulam na região.

Bar/Restaurante: Sim, mais de uma opção.

Aluguel de cadeiras e guarda-sol: Não. Mas você pode consumir do bar/restaurante e utilizar a estrutura deles. Ou apenas esticar sua canga embaixo de uma das árvores que faz sobra!

Táxi boat: Caso você esteja desanimado para fazer a trilha na volta pode pegar um táxi boat que leva menos de 10 minutos de volta para vila do Abraão. (Custa cada trecho por volta de R$ 10 – R$ 20,00)

A praia é um charme. Linda, calminha e sem muita gente (pelo menos quando fomos). Em um dia com pouco tempo, vale muito a pena dar uma passadinha por lá para um banho gostoso de mar!

Passeios de barco

Fizemos três passeios de barco! Lembrando que a maioria dos barcos disponibilizam gratuitamente durante o passeio água mineral, cooler com gelo (é permitido levar bebidas e lanches) e máscara de snorkel.

*detalhe engraçado: os barcos da Ilha do Abraão saem sem gelo no cooler. E no meio do mar estacionam perto de outro barco que entrega um baldão cheio de gelo.

**para cada passeio te entregam uma pulseirinha com o nome do barco ajudando da identificação.

ŸPasseio: Lopes Mendes 

Considerada uma das praias mais bonitas do mundo, optamos por dedicar um dia inteiro a ela. E garanto, poderia passar dias por lá.

dicas de ilha grande

Transporte: Escuna (lotação maior e mais lento) ou táxi boat (poucas pessoas e mais rápido)

Número de pessoas: Mais de 50 pessoas na escuna e 8 pessoas + capitão no táxi boat

Preço (ida e volta): R$ 30 (escuna) ou R$ 50 (táxi boat) – como estávamos em 6 pessoas nesse passeio, conseguimos um desconto com o táxi-boat e pagamos R$ 45 cada pessoa.

Duração (barco): 40-50 min (escuna) ou 15-20 min (táxi boat)

Horário de ida e volta: Escuna poderá partir às 9h30, 10h30 e 11h30 e escolher a volta entre 15h, 16h ou 17h. Já o táxi boat você pode combinar o horário de ida e volta (volta no máximo às 18h).

* Optamos pelo táxi boat considerando o custo benefício. Queríamos ficar mais tempo possível na praia! Fomos às 10h30 e saímos de lá às 18h.

Trajeto: Não é possível atracar na praia de Lopes Mendes. Por isso todos desembarcam na praia do Pouso.

Praia do Pouso: Tem a estrutura de um bar/restaurante e alguns ambulantes vendendo bebidas e salgadinhos.

Trilha até Lopes Mendes: Saindo da praia do Pouso até Lopes Mendes a trilha é relativamente fácil de 30 minutos. Ela é um pouco íngreme, mas tranquila. Fomos de chinelos mesmo.

Lopes Mendes: De tirar o fôlego! Incrível <3.

Mar: Água cristalina em diferentes tons de azul, com ondas fortes e água BEM fria (para os nossos amigos gringos a água estava refrescante, mas para mim foi BEM difícil dar aquele primeiro mergulho).

Snorkel: Não vimos nenhuma pessoa fazendo snorkel no local. No entanto sei que no lado esquerdo da praia (onde há bastante pedras) é possível ver alguns peixes. Mas leve seu equipamento! Não há para alugar no local.

Bar/Restaurante: Não há nenhuma estrutura que vende comida/bebida no local. O que você encontra é alguns ambulantes (contamos uns 5) ao longo de toda a praia vendendo sanduíches naturais e bebidas no isopor. Além disso também vendem salgadinhos.

Preço: Como o acesso é remoto, tudo que os ambulantes vendem é bem caro! Sanduíches entre R$ 15 – R$ 20, Refrigerantes de lata por R$ 8, e salgadinhos do tamanho tradicional R$ 8 e grandes por R$ 20 (Lays que era um tamanho médio por R$ 15)! Então tentem levar seus próprios lanchinhos de Vila Abraão!

*detalhe: quando fomos comprar algo para comer, os sanduíches já tinham acabado L então se vc está com fome e disposto a comprar o sanduíche, não deixe para comprar mais tarde que acabam rápido!

Aluguel de cadeiras e guarda-sol: Não tem, mas há bastante árvores, você pode esticar sua canga e sentar por lá J

Banheiro: Não tem.

Salva vidas: Tem! Como o mar é bastante forte, há uma casinha de madeira (bem fofa, da foto) com salva vidas. Nós vimos ao vivo o resgate de pessoas que estavam sendo carregadas pela correnteza! Cuidado! 

ŸPasseio: Volta a Ilha

Transporte: Lancha (lembrando que oferecem gratuitamente no barco água, cooler com gelo e máscaras de snorkel.

Número de pessoas: Até 18 pessoas + capitão (existem lanchas de vários tamanhos)

Preço (ida e volta): R$ 150 no cartão ou R$ 140 à vista (almoço não incluso)

Duração do passeio: saída às 9h30 volta às 17h30

Trajeto: 1. Caxadaço -> 2. Dois Rios -> 3. Parnaioca -> 4. Aventureiro ->  5. Meros -> 6. Maguariquessaba (com pausa para almoço).

*A pausa para o almoço é no final do dia por volta das 16h apenas. Levem lanchinhos para comerem durante o dia!

**Algumas partes do caminho são bastante agitadas com muitas ondas. Caso você tenha medo e/ou fique enjoada(a) fácil, sente-se sempre na parte de trás do barco!

  1. Caxadaço:

Quanto tempo ficamos na praia: 50 minutos

Praia: Bastante pequena, com bastante pedras e água gelada. Lanchas ficam estacionadas  bem pertinho da faixa de areia.

Diferencial: Trilha bem curta de 3 minutos (mas bastante íngreme) que leva você em cima de uma pedra grande. Você pode apenas apreciar a vista e descer ou saltar de lá direto para o mar. Barqueiros orientam de qual lugar se deve pular!

Snorkel: É possível fazer pois há bastante pedras.

Estrutura: Não há bar/restaurantes, aluguel de cadeiras,guarda-sol e nem banheiros.

Salva vidas: Não.

  1. Dois Rios:

Apenas passamos por ela de barco (vimos bem de longe). Uma das praias mais famosas da região é conhecida por ter abrigado o antigo presídio. É possível chegar lá por trilha ou pelo passeio de barco chamado “Super Sul”.

  1. Parnaioca:

Quanto tempo ficamos na praia: 50 minutos

Praia: Mar com ondas fortes e água gelada.

Diferencial: Piscina natural (também gelada haha).

Snorkel: Não é indicado pelas ondas fortes, mas é possível perto das encostas.

Estrutura: Não há bar/restaurantes, aluguel de cadeiras,guarda-sol e nem banheiros.

Salva vidas: Não.

  1. Aventureiro:

Quanto tempo ficamos na praia: 50 minutos

Praia: Uma das praias mais lindas que fui na minha vida. Água em tons de azul e verde e cada onda tinha um degrade diferente!! Me senti no filme Moana, sério <3. Água um pouco menos fria e com ondas.

Snorkel: Não é indicado pelas ondas, mas é possível perto das encostas.

Estrutura: Há certa estrutura com barraquinhas que vendem comidas e bebidas.   

Salva vidas: Não.

  1. Meros:

Quanto tempo ficamos na praia: 50 minutos

Praia: Água não tão fria e sem ondas.

Snorkel: Praia mais indicada para mergulho. Tivemos sorte e vimos diversos peixes diferentes + 3 tartarugas!! Dica: vá nadando pela encosta e vá nadando em direção do mar aberto. Cuidado aonde pisa/encosta: há diversos ouriços!

Estrutura: Não há bar/restaurantes, aluguel de cadeiras, guarda-sol e nem banheiros.

Salva vidas: Não.

*Pedidos do almoço: Antes de entrar no mar, o capitão do barco distribui cardápios de almoço caso você queira fazer um pedido. Assim ele já anota e passa via rádio/telefone para o restaurante já ir preparando (achei isso ótimo! Chegamos no próximo ponto com a comida quentinha pronta).

  1. Maguariquessaba (almoço):

Quanto tempo ficamos na praia: 1 hora.

Praia: Fria e com ondas.

Diferencial: Algumas estruturas de bares/restaurantes com ducha de água doce, banheiros e cadeiras de descanso (para pós almoço). Essa praia é ponto de parada para refeições de passeios de barco. Média de preço R$100,00 prato para duas pessoas.

Salva vidas: Não.

ŸMeia volta

Transporte: Lancha (lembrando que oferecem gratuitamente no barco água, cooler com gelo e máscaras de snorkel.

Número de pessoas: Até 11 pessoas + capitão (existem lanchas de vários tamanhos)

Preço (ida e volta): R$ 100 no cartão ou R$ 90 à vista (almoço não incluso)

Duração do passeio: saída às 10h30 volta às 16h30

Trajeto: 1.Lagoa Verde -> 2. Lagoa Azul -> 3. Maguariquessaba (almoço) -> 4. Praia do Amor -> 5. Praia da Feiticeira

**Algumas partes do caminho é bastante agitada com muitas ondas. Caso você tenha medo e/ou fique enjoada fácil, sente-se sempre na parte de trás do barco!

  1. Lagoa Verde:

Quanto tempo ficamos na praia: 45 min

Praia: Não é bem uma praia, quase em alto mar. Atracamos em uma parte com uma pequena faixa de areia.

Diferencial: Tem uma parte rasa com bastante pedras bom para mergulho e água bem cristalina.

Snorkel: Sim, ideal para snorkel pois há bastante pedras. Mas como há bastante movimentação de pessoas peixes ficam um pouco assustados.

Estrutura: Não há bar/restaurantes, aluguel de cadeiras, guarda-sol e nem banheiros.

Salva vidas: Não.

  1. Lagoa Azul:

Quanto tempo ficamos na praia: 50min

Praia: Também paramos em quase alto mar. Atracamos em uma encosta.

Diferencial: Estacionamos no cantinho e nadando uns 5 minutos você fica quase em alto mar.

Snorkel: Sim! Bastante peixe para observar.

Estrutura: Não há bar/restaurantes, aluguel de cadeiras, guarda-sol e nem banheiros.

Salva vidas: Não.

  1. Maguariquessaba (almoço):

Quanto tempo ficamos na praia: 1h15

Praia: A rota era para comermos em Maguariquessaba, mas paramos em algum lugar entre a Praia do Amor e Feiticeira para almoçarmos. Prato para 2 pessoas média de R$ 100.

Estrutura: Algumas casas de locais e o restaurante que paramos. Tinha banheiro e água doce.  

* Nem chegamos a nadar.

  1. Praia do amor

Quanto tempo ficamos na praia: 45 min

Praia: Pequena com pedras

Diferencial: Gostosa para ficar sentado no raso conversando.

Snorkel: Sim é possível, mas é mais interessante fazer nos pontos anteriores (lagoas)

Estrutura: Não há bares/restaurantes, aluguel de cadeiras, guarda-sol e nem banheiros.

Salva vidas: Não.

  1. Praia da feiticeira:

Quanto tempo ficamos na praia: 45 min

Praia: Pequena com pedras e sem ondas

Diferencial: Água bem morninha, uma delícia. Há também a cachoeira da feiticeira, mas não tivemos tempo para ir.

Snorkel: Sim é possível, mas é mais interessante fazer nos pontos anteriores (lagoas)

Estrutura: Há alguns ambulantes vendendo bebidas (inclusive alcoólicas como caipirinhas e salgadinhos).

Salva vidas: Não.

Caso você tenha que escolher entre algum passeio, minha sugestão de prioridade de passeios é a seguinte:

  1. Lopes Mendes

  2. Volta a ilha

  3. Meia Volta

  4. Ilhas paradisíacas (não fomos por questão de tempo e dinheiro. Mas na próxima vez que voltarmos, com certeza é um passeio que quero fazer! )

Veja mais dicas de Ilha Grande aqui.

“Acredito que minha maior ‘sorte/azar’ é ter nascido em uma família oriental em um país ocidental. Enquanto meus familiares são muitas vezes realistas e objetivos, meus amigos brasileiros - com aquele jeitinho - me permitem sonhar”. Paulista, filha de imigrantes coreanos do sul, depois de 28 anos ainda tenta conciliar as duas culturas em sua personalidade. Considerada gringa até mesmo no Rio de Janeiro, encara com naturalidade viajar para onde é que for e explicar que é uma ‘korean-brazilian’ que não sabe sambar, mas que se arrisca no futebol. Depois de passar uma temporada nos EUA, se aventurou na Ásia e agora planeja sua próxima viagem. Além do interesse pelo exterior, considera o Brasil um ‘mundo à parte’ que não pode deixar de ser explorado.

Leave a Reply