GO UP
hotel de selva sem mosquitos

Anavilhanas Jungle Lodge – Um hotel de selva sem mosquitos

Floresta, rios, lagos e ilhas cercam o Anavilhanas Lodge, no Rio Negro, um hotel de selva sem mosquitos, sofisticado e sustentável em plena Amazônia

O Brasil é o país que abriga a maior reserva verde do planeta e, ironicamente, o turismo selvagem é ainda pouco explorado por aqui. Mas nossa infraestrutura hoteleira de selva tem ganhado empreendimentos sustentáveis e charmosos, com todos os confortos necessários para uma estadia agradável e segura na floresta. É o caso do Anavilhanas Jungle Lodge, a 180 quilômetros da capital do Amazonas, Manaus, às margens do Rio Negro.

Pontuado por lagos e ilhas, o Arquipélago de Anavilhanas, que dá nome ao lugar, é o segundo maior arquipélago fluvial do mundo. E o melhor: é um hotel de selva sem mosquitos. A água do Rio Negro, ao contrário da do Solimões, tem uma acidez que impede a proliferação de insetos. Então é super tranquilo. Nadar no Rio Negro, aliás, é uma das experiências sensoriais memoráveis. A água, embora de cor sépia, que espelha o fundo, é limpa e fresca. Além disso, o rio tem faixas de areia branca em vários trechos, formando umas praias doces.

Toda a água utilizada ali passa por tratamento antes de ser devolvida ao rio, já que a preocupação ecológica é um dos pilares do hotel. Os bangalôs, inspirados na arquitetura das ocas indígenas, foram construídos com madeira certificada. Nas suítes, de 27 metros quadrados, há camas queen-size e wi-fi. A piscina, com deque de madeira, é cercada pela força da floresta.

As experiências oferecidas aos hóspedes inclui visitas às comunidades caboclas e participar de expedições em busca de jacarés, pesca de piranhas ou para ver os graciosos botos-cor-de-rosa. Esta última, a mais emocionante, pois os botos são tão mansos e alegres como os golfinhos e chegam bem perto, fazendo a alegria de crianças e adultos. Há ainda passeios de caiaque, aulas de arco e flecha e um inesquecível nascer do sol no horizonte do Rio Negro.

Não por acaso, o Anavilhanas Lodge pertence à coleção da Sul Hotels, associação que reúne os melhores destinos e hotéis da América do Sul. As diárias oferecem além, de do café da manhã de rei da selva, também almoço e jantar. Os peixes locais, como tucunaré e tambaqui, e o famoso pirarocu, ganham um toque gourmet, no restaurante com varanda, que se abre à noite para um céu estrelado.

Vá lá:

Anavilhanas Jungle Lodge
Av. Eduardo Ribeiro, 520 - 304 - Centro
Manaus - AM
Tel.: +55  (92) 3622 8996

Uma caçadora de histórias e maravilhas. Jornalista, escritora, cantora, viajante, cozinheira , aprendiz de dança, sempre em busca da próxima descoberta que desperte os cinco sentidos: o sabor de um novo prato, drink ou vinho (paladar), uma massagem, mergulho ou algo assim relaxante (tato), uma terapia com óleos aromáticos, chás com especiarias ou aquele perfume inédito (olfato), o pôr do sol visto de um rooftop ou as vistas mais incríveis para o mar e as montanhas (visão), e ainda um concerto, show, som ou simplesmente o barulho das ondas, do vento ou dos pássaros (audição). Rosane Queiroz foi editora da revista Marie Claire e da revista de bordo da GOL. Escreve sobre comportamento, gastronomia, sustentabilidade, viagem e lifestyle em publicações como Viagem e Turismo, Vida Simples, Folha de São Paulo, entre outras, além de atuar em produção de conteúdo de texto para livros. É autora de "Musas e Músicas –A mulher por trás da canção" (ed. Tinta Negra), livro reportagem em que conta quem são as musas inspiradoras de canções da MPB com nomes femininos. Na coluna Os Cinco Sentidos, compartilha experiências colhidas em suas andanças e viagens, com os cinco sentidos bem abertos. Mantém o Instagram @oscincosentidos.